Canaã como figura da igreja

O Senhor Jesus é a aurora lá do alto que nos iluminou e agora está dirigindo os nossos pés no caminho da paz (Lucas 1.78-79). O Senhor quer para nós lugares quietos de descanso; moradas de paz (Isaías 32.18). Uma terra que mana leite e mel.

Mas este lugar de descanso, paradoxalmente só é possível entrar com luta, esforçando-se para entrar (Heb. 4.11). Para entrar neste descanso é necessário trabalho, esforço, e lutas intensas contra os habitantes da terra. Canaã como a Igreja não era um lugar no céu –ainda que seja celestial–, mas na própria terra, e cheia de inimigos e gigantes. Coisas e pessoas que parecem intransponíveis.

No Egito, como figura do mundo, estávamos separados da Vida de Deus. O deserto é um lugar para conhecermos a Deus, e separar os que crêem dos incrédulos; dos fiéis, dos infiéis. Canaã é o lugar dos filhos de Deus, é o lugar de descanso, do repouso de Deus e das suas obras. Onde o Senhor também encontra o seu repouso para gozar com os seus filhos e fazê-los crescer na comunhão e na santidade. Um povo separado dos povos da terra, um sacerdócio real.

Tudo em Canaã prefigura a Igreja, até mesmo a própria cidade de Jerusalém (Heb. 12.22). Em Canaã apesar das lutas, só há promessa de vitórias. As portas do inferno não prevalecem contra ela, e é ela quem peleja as pelejas de Deus na terra, a que toma a sua armadura (Ef. 6). É ela quem batalha e vence. Na Igreja como em Canaã todas as derrotas se dão apenas por causa do orgulho ou por tomar do anátema, mas na obediência e na fé sempre haverá vitória, mas nada sem luta.

Canaã já tinha sido lugar de peregrinação do nosso pai Abraão, e isto pré-figura a Igreja no seu princípio, mas agora é terra de de jebuseus, de girgaseus, de gigantes, e deve ser tomada com força, na força do Senhor (Ef. 6.10). Um povo fraco, sem recursos, mas que guarda a Sua Palavra e não nega o Seu Nome.

Os infiéis e incrédulos ficarão prostrados no deserto, não irão entrar no seu descanso, mas os que crêem a possuirão. Os que crêem é que irá retomar a terra da peregrinação, a terra da promessa, do primeiro amor. O lugar que Deus escolheu para colocar o seu Nome, o Nome que está acima de todo Nome: Jesus. O Senhor, salvação nossa.

Em Hebreus 4, nos versos 1 a 3, o Senhor nos faz uma exortação para que temamos. Porque a promessa que tem sido dada a nós também foi dada a eles, mas nada lhes aproveitou, porque não foi unida a fé naqueles que a ouviram. Somente os que crêem é que entram no seu descanso.

Canaã é uma terra santa, como a Igreja também. A Igreja não é lugar de acordos, nem de conchavos. Ela vai sendo conquistada para ser um lugar santificado ao Senhor. A Igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade (I Tim. 3.15). Não pode ser menos do que isto. Um lugar que o expresse, um lugar da sua habitação, do seu descanso. Um lugar onde a palavra de Deus é viva e eficaz, onde os segredos dos corações são manifestos, e assim, prostrando-se sobre os seus rostos, digam: Verdadeiramente Deus está no meio de vós (I Cor. 14.25).

Diseņo descargado desde plantillas web gratis y profesionales.