Humilhando-nos debaixo da mão que nos defende

"Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que ele vos exalte quando for o tempo; lançando toda a sua ansiedade sobre ele, porque ele tem cuidado de vós" (1ª Pedro 5:6-7).

Normalmente estes versículos citados acima se aplicam aos cristãos que estão padecendo por causa da disciplina de Deus. Entende-se que pecaram diante de Deus, e por isso veio a mão disciplinadora. Então se vê a necessidade de humilhar-se debaixo da poderosa mão de Deus todo o tempo necessário, até o dia da exaltação.

Entretanto, para entender o verdadeiro sentido destas palavras temos que olhar o contexto –toda a 1ª epístola do Pedro–. Ao fazê-lo, vemos que aqui não se trata dessa aflição, mas sim do sofrimento que padecem os cristãos por causa de sua fé.

"Amados, não vos surpreendais por causa da ardente prova que lhes sobreveio, como se alguma coisa estranha vos acontecesse, mas sim exulteis porquanto sois participantes das aflições de Cristo…", diz o apóstolo em um dos versículos mais característicos desta epístola. São as aflições de Cristo que são concedidas padecer os cristãos. É um padecimento honroso, não vergonhoso.

Pois bem, nesta situação, os que sofrem têm duas opções: rebelar-se diante das circunstâncias e diante dos homens, ou humilhar-se. No primeiro caso, bem que poderiam eles tomar as armas da carne, lançar mão de seus recursos, suas defesas e evitar a dor. Mas o que diz o Espírito aqui? Que é preciso humilhar-se debaixo da poderosa mão de Deus, e esperar até que Deus, em seu amor, decida terminar nossa prova.

Isto não quer dizer que não haja sofrimentos por causa da disciplina de Deus, em que a mão de Deus certamente se põe pesada. Hebreus 12, por exemplo, trata amplamente disso. Mas aqui não se trata disso.

Quando a mão de Deus vem na disciplina, ela nos açoita. É a mão do Pai que castiga a todo aquele que recebe por filho. Mas quando sofremos por causa do Senhor, como neste caso, a poderosa mão de Deus nos cobre e nos consola. Ela é poderosa porque nos mantêm sujeitos ao sofrimento, e não podemos escapar dele, mas o é também porque poderosamente nos consola e nos alenta. Ela nos cura e estanca as feridas.

Assim, a mão poderosa de Deus não só nos aflige ou disciplina, mas também nos cobre quando padecemos sofrimentos. Neste caso, a forte mão de Deus é escudo e defesa para nos socorrer. Se porventura tomamos a justiça em nossa mão, ou procuramos algum ilícito alívio a nossas penas, ele não nos defenderá; sua mão não se moverá em nossa direção.

Design downloaded from free website templates.