Mateus exemplar

Em nenhuma parte do primeiro evangelho nos diz que Mateus é o seu autor. No entanto, desde os primeiros pais da Igreja, foi aceito como tal. Quase nada sabemos dele, exceto o que se diz nos próprios evangelhos, que se chamava também Levi (seu nome judeu), e que era coletor de impostos. No entanto, há alguns atos que nos dão luzes a respeito de uma personalidade muito interessante. São três pequenos atos –embora notáveis– que nos mostram a humildade de Mateus.

O primeiro é que das três listas dos apóstolos que são dadas nos evangelhos sinóticos, só a de Mateus, agrega, junto ao seu nome, a frase "o publicano" (Mat. 10:3). O ofício de 'publicano' era vergonhoso nesse tempo. A Versão Popular traduz esta expressão de uma maneira que é mais fiel ao que representava nos seus dias: "Mateus, que cobrava impostos para Roma". Nem Marcos nem Lucas adicionam esta frase; só Mateus. Por quê?

Alguém o explica assim: "Aos olhos dos judeus, um recolhedor de impostos era simplesmente sinônimo de pecador. Mateus recorda como ele foi elevado pelo Senhor a uma posição tão maravilhosa: 'Até eu fui salvo, até eu fui elevado à posição de apóstolo, até eu estou na lista dos apóstolos. Sim; eu sou um pecador salvo por graça'.

O segundo fato é que nas listas que mostradas em Marcos e Lucas, Mateus é mencionado antes de Tomé (Mr. 3:18; Lc. 6:15), mas na lista que Mateus dá, ele é mencionado depois de Tomé. Certamente, a ordem era importante, no entanto Mateus o altera até onde lhe foi possível, para esconder-se por trás de outro que ele considerava ter mais relevância.

O terceiro feito significativo é que Mateus não menciona que ele tenha oferecido um jantar ao Senhor logo depois de sua chamada. Na verdade menciona o fato, mas não vinculou a si mesmo. "E aconteceu que estando ele sentado à mesa em casa, eis que chegaram muitos publicanos e pecadores, e sentaram-se junto à mesa com Jesus e seus discípulos" (9:10). Em Lucas ao contrário é muito mais explícito. Diz: "Deixando tudo, levantou-se e lhe seguiu (a Jesus)". E adiciona: "E Leví lhe fez um grande banquete em sua casa; e havia grande multidão de publicanos e de outros que estavam à mesa com eles" (5:28-29).

Quando Mateus conheceu o Senhor, ele esvaziou-se a si mesmo. Não teve mais espaço para o seu nome ou a sua glória, a não ser a do seu Mestre. Nos Evangelhos nunca é destacado o seu nome, mas o seu é o mais completo registro dos ensinos do Senhor.

Como um homem tão vil pôde chegar a ser tão útil? Quando o Senhor o viu atrás do banco dos tributos públicos avaliou o seu potencial; seu olhar transpassou a sua alma e descobriu nela o futuro mestre da Palavra. Mateus ofereceu ao Senhor o pouco que tinha, e o Senhor o multiplicou em palavras de vida.

Design downloaded from free website templates.