A ampla provisão de Deus

"…mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus … morrestes para a lei mediante o corpo de Cristo …a fim de que demos fruto para Deus" (Rom. 6:11; 7:4).

A grande maioria dos cristãos conhece o poder e a eficácia do sangue de Cristo para o perdão dos nossos pecados. Este conhecimento trouxe em muitos crentes uma grande emancipação. Em virtude do sacrifício perfeito do Cordeiro de Deus, o nosso Senhor Jesus Cristo, desfrutamos da paz do perdão (1ª Jo. 1:7), temos acesso livre para orar e adorar o nosso Deus (Heb. 10:19), e podemos além disso vencer as acusações do maligno (Ap. 12:11).

No entanto, esta experiência ainda é primária; ainda estamos nos rudimentos, quer dizer, nos primeiros passos. À medida que avançamos em conhecer a Deus e o seu propósito, e em conhecer a nossa natureza humana, damo-nos conta que o nosso problema vai muito além de uns poucos atos pecaminosos que podem estorvar a nossa carreira cristã.

Há algo herdado da natureza adâmica que não nos permite viver ou servir livremente a Deus e aos nossos irmãos. O Novo Testamento o define como "a carne" (Rom. 7:18), ou "o velho homem" (Ef. 4:22). Paulo relata em Romanos 7 a sua experiência a respeito, chegando a exclamar: "Miserável de mim!, quem me livrará deste corpo de morte?". Parece um grito agonizante de alguém que deseja fazer o bem, que deseja agradar a Deus, mas se encontra com uma poderosa lei em seus membros que o escraviza.

Paulo não tem um grande conceito de si mesmo (Rom. 12:3), até renega as suas bondades naturais (Flp. 3:4-8). Isto, certamente, é um grande sinal da sua maturidade cristã. Ao clamar: "Quem me livrará?", deixa muito claro que a ajuda deve vir de fora – alguém deve libertá-lo. Quão importante é que compreendamos bem a forma que Deus tem para nos libertar de nós mesmos!

Com respeito a este ponto, o ensino de Paulo em Romanos é muito claro e simples: "...morremos para o pecado e morremos para a lei". Ainda que à primeira vista pareça uma loucura, e que a nossa mente resista a aceitá-lo, tal é a bendita e ampla provisão de Deus para solucionar o grande problema de 'o pecado' (no singular, ou seja, a nossa natureza pecadora).

Precisávamos morrer (que loucura!) e Deus nos proveu o que necessitávamos: Morremos com Cristo! E até fomos sepultados juntamente com ele (Rom. 6:4). Precisávamos ressuscitar logo depois da morte, e as Escrituras nos declaram enfaticamente: "…nos ressuscitou juntamente com ele, e… nos fez sentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus" (Ef. 2:6).

Não é um mistério tudo isto? Mas ao mesmo tempo, isto não é algo tão maravilhoso que excede a nossa capacidade de compreensão? É obvio que sim, mas recordemos que estamos falando de coisas celestiais. Estas são palavras de Deus. Para o resto dos homens é loucura, mas para os crentes, são espírito e vida. Hoje, o Espírito Santo nos revela estas coisas e nos levanta, nos confirma, e nos capacita para seguir avançando nesta bendita e desafiante carreira de fé.

Design downloaded from free website templates.