Pondo os olhos em Jesus

"Olhando para as coisas que são do alto", aconselha-nos o apóstolo. E a Palavra do nosso Senhor nos indica repetidas vezes o que devemos olhar e o que não devemos olhar.

Quando um dos nossos sentidos capta uma determinada informação, imediatamente a transmite para a nossa mente e para o nosso coração. Por exemplo, quando vemos um prato de comida, embora a fome não seja tão intensa, se o prato for apetecível, "o vemos" e "o desejamos" (causa–conseqüência). O que entrou por nossa vista se converteu agora em um desejo. Todos sabem o que aconteceu a Esaú, depois que viu o prato de lentilhas que tinha preparado o seu irmão Jacó, desejou-o e não duvidou em trocá-lo por sua primogenitura.

Por isso é que devemos prestar muita atenção aonde fixamos a nossa vista! Os olhos não só vêem, também desejam (1ª João 2:16). Quer dizer, primeiro olhamos e em seguida pomos o nosso coração ali (Prov. 24:32). Por isso o nosso Senhor coloca tanta ênfase no que devemos olhar (2ª Cor. 4:18), e ao mesmo tempo é tão severo com o que não devemos olhar (Núm. 15:37-39).

No começo o desejo do coração do Senhor era que olhássemos para ele. Por isso é que no jardim do Éden pôs a árvore da vida (que era o próprio Cristo) para que o homem a olhasse e a desejasse. Mas Eva olhou para a árvore do bem e do mal e "viu" que o seu fruto era bom, e o desejou. Bem, já conhecemos as conseqüências.

As conseqüências serão positivas ou negativas segundo o que olhamos. No Salmo 34:5 diz que os que olham para o Senhor serão iluminados e os seus rostos não serão envergonhados. Em Tiago 1:25 diz que o que olha para a lei perfeita é bem-aventurado, mas em Isaías vemos um "ai" para os que não olham para o Senhor. Zacarias 9:1 nos diz que os olhos dos homens devem estar postos no Senhor, que o que fixa a sua vista em outras coisas, é um adultero (Oséias 3:1). Portanto é grave desviar o nosso olhar. O Senhor ao qual servimos é Forte e Zeloso, nos ama e nos deseja zelosamente.

Uma vez que começamos esta carreira devemos fixar nossos olhos em Cristo, sem desviá-lo, pois o que toma o arado e olha para trás "não é apto" para o reino (Lucas 9:62). A mulher de Ló olhou para trás e se converteu em estátua de sal; foi desqualificada da carreira.

Sejamos como Moisés, que deixou o Egito, e desprezou todas as suas riquezas, porque tinha o seu olhar fixo no galardão. Pela fé o deixou, porque se sustentou "como vendo o Invisível". Nosso olhar deve estar fixado em Cristo. Olhando para ele somos transformados em sua própria imagem (2ª Cor. 3:18), e cumprimos assim o gozo do seu coração.

Assim como Jesus o autor e consumador da fé, pelo gozo posto diante dele (a sua amada: a Igreja) sofreu o menosprezo e o opróbrio, nós, tendo este gozo à frente, "o nosso galardão", sigamos firmes e adiante.

Design downloaded from free website templates.