A vinha (2)

Como vinha do Senhor somos o lugar onde ele trabalha em nós, paciente e amorosamente. Sua obra é eficaz e frutífera, porque ele sabe como tratar a cada uma de suas videiras para que produzam muito fruto. No entanto ele também nos faz lavradores de sua vinha, e então não é ele quem trabalha (pelo menos não diretamente), e sim nós quem trabalhamos.

Para que os cristãos sejam lavradores eficazes, eles primeiro têm que ser 'trabalhados' pelo Senhor. Ninguém pode trabalhar para Deus, se primeiro Deus não trabalhou nele. E então, logo que ele tenha investido em seus filhos suficiente tempo e recursos, ele os põe em sua vinha para trabalhar.

A parábola da vinha (em Lucas 20:9-19) mostra-nos claramente isto. O Senhor teve, antes que nós, uma classe de lavradores que se tornaram inúteis e malvados. Eles não só não prestaram conta do trabalho a seu Amo, mas também maltrataram os servos que o Amo enviava, e finalmente mataram o seu Filho.

Portanto, o Senhor entregou a sua vinha a outros lavradores. E estes segundos lavradores somos nós. Deus espera que estes sejam melhores que os anteriores, que não cometam os mesmos erros. No entanto, julgando pelos frutos que estamos dando, parece que o Senhor vai ter um novo motivo de tristeza em sua vinha.

O primeiro engano que poderíamos cometer é pensar que a vinha é nossa, e não do Senhor. Então de novo estaríamos nos apropriando dos frutos, e fazendo negócio com eles, em vez de oferecê-los a Deus. Poderíamos também pensar que nós somos servos excepcionais, e nos envaidecer, sendo que o Senhor disse que a nossa situação é de servos inúteis (Lc. 17:10). O orgulho 'espiritual', é uma enfermidade terrível que infecta os filhos de Deus.

O Senhor requer também que nós sejamos diligentes, que sejamos frutíferos, porque de tempo em tempo ele passa revista, e então ele espera receber o fruto do nosso trabalho. O Senhor disse que era necessário trabalhar enquanto o dia durasse, porque vem a noite quando ninguém pode trabalhar.

Em Provérbios 24:30-34 há um exemplo de um lavrador preguiçoso: a cerca estava destruída, as ervas daninhas tinham tomado conta. A vinha estava em ruínas. Cantar dos Cantares nos mostra o perigo das raposinhas que estragam as videiras. Quando a cerca está rompida, o inimigo entra, e ainda que a sua ação pareça inofensiva, faz estragos.

A parábola de Mateus 20:1-7 nos ensina que só os que trabalham na vinha do Senhor estão ocupados, os outros não contam para Deus, perdem irremediavelmente o seu tempo.

Em 1ª Coríntios 3 nos diz que há frutos de diversas qualidades, e que essa qualidade depende de estarmos servido na carne ou no espírito. Se tivermos sido tratados por Deus poderemos perceber a diferença, e saber de antemão o que nos esperará no dia do tribunal de Cristo, dia certo e inescapável (2ª Coríntios 5:10). Estas são algumas lições da vinha.

Design downloaded from free website templates.