Mais acima

Nos últimos meses, a Nasa deu a conhecer ao mundo fotografias recentes da Terra tiradas do espaço. O avanço tecnológico permitiu reunir uma base de dados de imagens do satélite com mais de 600.000 fotografias extraordinariamente nítidas da superfície terrestre, e com a mais alta qualidade que jamais fora feita.

Todo o planeta foi escaneado a uma resolução de 15 metros por pixel, o que permite ver com clareza qualquer estrutura realizada pelo homem, ou qualquer acidente geográfico importante. Algumas fotos mostram detalhes da Terra menores que seis metros – quase o tamanho de um ônibus.

É impressionante ver algumas imagens, em especial àquelas que mostram o globo terrestre como estivesse flutuando no espaço. De azul intenso, os oceanos; os continentes em tonalidades amarelas, verdes e ocres; as calotas polares cobertas de neve. Realmente espetacular, lindo. Sua contemplação nos faz lembrar Gênesis 1:31: "E viu Deus tudo o que tinha feito e eis que era muito bom".

Mesmo na medida em que o ser humano pode alcançar, ainda se percebe a formosura da criação; no entanto, nós que vivemos hoje na Terra vemos qual é o resultado da ação do homem sobre a sua circunvizinhança.

Mas há outra visão de um ponto de vista muito mais elevado –e paradoxalmente, mais profundo– que esquadrinha o terceiro planeta do sistema solar e os seus moradores. É o olhar do nosso Deus, do lugar mais alto do universo: o seu trono de glória.

Certamente que o Senhor sente dor ao contemplar o estado atual da sua criação, e mais em especial do homem, a quem criou para que governasse sobre a Sua obra. Os seus olhos tudo esquadrinha, inclusive aquilo que as imagens via satélites nunca poderão revelar: o coração de cada ser humano.

Embora o homem siga afinando os seus instrumentos para registrar a aparência externa do micro e do macrocosmo, a sua ciência nunca poderá resolver o mistério sobre a alma humana, nem melhorar por si mesmo a sua lamentável condição.

"Ele governa eternamente com o seu poder; os seus olhos vigiam sobre as nações" (Sal. 66:7). Só aos olhos do Senhor aparece tudo com absoluta clareza. Nada fica oculto aos seus olhos. O Deus Todo-Poderoso se humilha para nos observar das alturas, com uma expressão permanente e invariável de amor.

"Porque olhou do alto do seu santuário; o Senhor olhou dos céus para a terra, para ouvir o gemido dos presos, para libertar os sentenciados a morte" (Sal. 102:19-20). Na verdade, não só nos olha. Com ternura inefável, faz-nos ouvir a sua voz, nos convidando a refletir o seu olhar de amor: "Olhai para mim, e sede salvos, todos os termos da terra, porque eu sou Deus, e não há outro" (Is. 45:22).

Design downloaded from free website templates.