Do pó à pedra preciosíssima

"...e o seu brilho era semelhante a pedra preciosíssima" (Ap. 21.11).

Quando Deus propôs criar o homem, o material que tomou para formá-lo foi o pó da terra. Pó, algo vil, mas a mulher já foi tomada do homem. Não do pó, mas dos seus ossos e da sua carne (Gên. 2.22-23).

Isto nos mostra algo do coração de Deus. Jesus foi feito semelhante aos homens em sua humilhação. Feito pecado por nós, mas a Igreja recebeu algo glorioso na Sua ressurreição. A Igreja foi feita membros do seu Corpo, da sua carne e dos seus ossos: "Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos" (Ef. 5.30).

Jesus desceu às partes mais baixas da terra, mas a Igreja na sua ressurreição foi assentada nos lugares celestiais (Ef. 2.5-6). Agora não somos mais pó, barro feito tijolos, mas cantarias, isto é, pedras que estão sendo aperfeiçoadas com o uso de ferramentas, lavradas para serem usadas em uma edificação: "Os tijolos caíram, mas com cantaria tornaremos a edificar; cortaram-se os sicômoros, mas em cedros as mudaremos" (Is. 9.10).

Não tijolos, figura do homem, mas pedra viva figura de Cristo, para edificação da Sua casa espiritual: "E, chegando-vos para ele, pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo" (1 Pd. 2.4-5).

Um dia como nos ensina o apóstolo Pedro, o dia do Senhor virá como ladrão, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos ardendo, se dissolverão, e a terra, e as obras que nela há serão queimadas (2 Pd. 3.10).

O fogo provará a obra de cada um (1 Cor. 3.13), mas ao mesmo tempo, como aconteceu anteriormente às pedras preciosas, dissolverá e fundirá as pedras vivas, transformando-as em pedras preciosíssima: "Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade, aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão?" (2 Pd. 3.11-12).

Que coisa bendita! Primeiro a água, depois o fogo. Primeiro a água formando, lavando, regenerando e santificando, depois o fogo purificando e fundindo. Aleluia! Do pó, do barro, à pedra preciosíssima. Do mais vil elemento a algo que resplandeça a Glória de Deus. Quem é capaz de fazer algo semelhante? Não há outro, senão o nosso grandioso Deus, o nosso Pai bendito, o Todo-Poderoso.

Não há palavras em nós que possa expressar tal Glória. Que o Espírito cumpra em nós o seu ministério e glorifique a Pessoa de Jesus Cristo, e que na face de Cristo vejamos tão imensa Glória do Pai.

Design downloaded from free website templates.