O pecado no crente

A vontade perfeita de Deus para os seus filhos é que eles não pequem. E para fazê-lo possível, ele pôs dentro deles uma vida poderosa, a vida do seu Filho, que é santa e pura.

No entanto, por motivo de ainda estarem na carne, eles ainda pecam. Por isso diz a Escritura em Gálatas 6:1: "Se alguém for surpreendido em alguma falta...", e em 1ª João 2:1: "meus filhinhos... se alguém tiver pecado...". Todo crente está exposto ao pecado, e é inevitável que peque (1ª Jo. 1:8, 10). Isto costuma ser muito doloroso para um crente que ama a Deus, e que quer andar em santidade.

Um cristão que peca ocasionalmente perecerá? Não! O Senhor disse: "E eu lhes dou a vida eterna; e não perecerá jamais, nem ninguém as arrebatará da minha mão" (Jo. 10:28). A salvação que recebemos é eterna. Este é um fato inalterável.

Então, não tem importância que uma pessoa peque depois de ser salva? Sim tem. Se um crente pecar, se defronta com duas conseqüências graves: em primeiro lugar, sofrerá nesta vida as conseqüências do pecado (O irmão de 1ª Coríntios 5:5 foi entregue a Satanás, o qual é terrível). O Senhor perdoou o pecado de Davi com a mulher de Urias, mas jamais se apartou a espada da sua casa (2 Sam. 12:9-13). Em segundo lugar, será castigado na era vindoura. Quando o Senhor retornar "dará a cada um conforme as suas obras" (Mt. 16:27). Paulo disse que todos compareceremos perante o tribunal de Cristo, para receber segundo o que tenha feito enquanto estava no corpo, seja bom ou seja mau (2ª Cor. 5:10).

Além destas duas conseqüências, o pecado interrompe a nossa comunhão com Deus. Para o crente, ter comunhão com Deus é uma bênção e um privilégio muito glorioso; no entanto, se pecarmos, perdemos-a imediatamente. Quando pecamos, o Espírito Santo é entristecido, e a vida em nós se sente incomodada, com o qual perdemos o gozo e a comunhão com Deus. Mas, o que fazer "se alguém pecar"? Se alguém pecar involuntariamente, como pode restaurar a sua comunhão com Deus?

O Senhor Jesus levou todos os nossos pecados na cruz. Os que cometemos no passado e os que cometeremos no futuro. No momento que fomos salvos, fomos perdoados de todos os pecados que tínhamos cometido até esse momento, conscientes ou inconscientes. Mas também levou na cruz os pecados que teríamos que cometer depois de sermos salvos.

Quando um filho de Deus peca, deve confessar os seus pecados (1ª Jo. 1:9; Prov. 28:13). Confessar significa retornar a Deus, reconhecendo que pecamos. Quando um filho de Deus peca e não confessa o seu pecado, perde a sua comunhão com Deus e interrompe a relação íntima que havia entre ele e Deus. Esta comunhão só pode ser restaurada quando confessamos os nossos pecados.

Temos que nos humilhar e confessar os nossos fracassos e faltas diante de Deus. Não sejamos orgulhosos nem negligentes, porque podemos cair a qualquer momento. Quando confessamos os nossos pecados, a comunhão com Deus é restaurada imediatamente, e recuperamos o gozo e a paz que tínhamos perdido.

Design downloaded from free website templates.