Formoso para Deus

Muito se tem dito e escrito sobre Moisés, o fiel servo de Deus; no entanto, há um aspecto, talvez secundário, que nos chama a atenção.

A Escritura diz que quando Moisés nasceu, foi escondido por seus pais (da fúria de Faraó) por três meses, "porque o acharam um menino formoso, e não temeram o decreto do rei" (A tradução literal para "formoso" neste versículo é "fino", nobre). Os pais se encantaram com a infantil beleza do menino, e idealizaram uma estratégia para salvá-lo da morte. Em seguida, em outro lugar, a Escritura diz que Moisés: "foi agradável a Deus" (Ou, melhor: "formoso para Deus").

Que os pais encontrem formosura em seu filho, e procurem salvá-lo, é normal, mas que se dê testemunho a respeito de que o menino era formoso para Deus, é um fato notável.

Tal coisa não tem comparação, exceto de Davi, de quem se diz que, sendo já um moço, "era loiro, formoso de olhos, e de bom aspecto". No entanto, por esta mesma passagem sabemos que o Senhor "não vê como vê o homem; porque o homem olha o que está diante dos seus olhos, mas o Senhor olha para o coração". De modo que não era a formosura física que Deus apreciava, mas a beleza de um caráter, o qual, a presciência de Deus já o via "feito conforme à imagem de seu Filho".

Não é a beleza do coração a que é de grande estima diante de Deus? Davi não foi um homem "conforme o coração de Deus"? Não foi o próprio Moisés "fiel em toda a casa de Deus como servo"?

Caso se tratasse da beleza física, então o Senhor Jesus não teria sido somente belo, mas perfeito, e sem igual em beleza física, mas a Escritura, antecipadamente, dava testemunho por meio de Isaías que: "...não há beleza nele, nem formosura; o veremos, mas sem atrativo para que o desejemos.

A verdadeira formosura é uma beleza interior que se expressa por um rosto (não importa se é bonito ou não), e que deixa nele a estampa de sua origem celestial.

Design downloaded from free website templates.