Vencendo os obstáculos da oração (4)

Um quarto problema para a oração, nós mesmos, os crentes, o oferecemos. Muitos de nós somos desanimados para orar porque olhamos para nós mesmos mais do que para Deus. Uma consciência pesada não poderá orar a Deus com confiança. É preciso ver que o sangue do nosso Senhor Jesus Cristo na cruz limpa a nossa consciência, e nos faz aptos para nos apresentar diante de Deus com as nossas petições. Agora podemos nos esquecer de nós mesmos, e olhar para Deus com confiança.

Além disso, a nossa incredulidade, a nossa falta de exercício e a nossa inconstância parecem obstáculos intransponíveis e podem mais que as santas promessas de Deus, na hora de enfrentar este assunto. Sendo assim, não vemos:

a) o que o Pai tem feito ao nos oferecer em Cristo, por pura graça, todas as coisas. "...que não poupou nem o seu próprio Filho, mas sim o entregou por todos nós, como não nos dará também com ele todas as coisas?" (Rom. 8:32),

b) as promessas infalíveis do Senhor Jesus de nos dar tudo o que lhe pedimos. "E tudo o que pedires ao Pai em meu nome, o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho" (João 14:13). "E esta é a confiança que temos nele, que se pedirmos alguma coisa conforme a sua vontade, ele nos ouve. E se sabemos que ele nos ouve em algo que pedimos, sabemos que temos as petições que o tenhamos feito" (1ª João 5:14-15). "Deu-nos preciosas e maiores promessas" (2ª Pedro 1:4).

c) a preciosa obra do Espírito Santo a nosso favor para nos ajudar em nossa fraqueza, intercedendo por nós com gemidos inexprimíveis: "E de igual modo o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza; porque não sabemos o que pedir como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inexprimíveis" (Rom. 8:26).

Nada disto é assumido quando o coração está cheio de incredulidade e preguiça. Mas Deus nos fala a tempo para que despertemos à fé e à diligência, para que cobremos com paciência as promessas de Deus e obtenhamos o que pedimos. "Mas desejamos que cada um de vós mostre a mesma solicitude até o fim, para plena certeza da esperança, a fim de que não vos façais preguiçosos, mas sim imitadores daqueles que pela fé e a paciência herdam as promessas" (Heb. 6:11-12).

Tiago diz: "Nada tendes, porque não pedis" (4:2 b). O Senhor diz: "Pedi e vos será dado; buscais, e achareis; chamem, e se vos abrirá" (Mat. 7:7). O que diremos? Há algum impedimento insuperável? Há alguma vontade que se oponha ao desejo de Deus? Se tocarmos o coração de Deus, alinhando a nossa vontade à sua, e decide nos conceder o que pedimos, não haverá nenhuma vontade ou obstáculo no mundo que possa impedir que recebamos o que Deus decidiu nos dar.

Design downloaded from free website templates.