Atendendo as necessidades presentes (6)

Uma das últimas coisas que o Senhor disse aos seus discípulos antes de partir foi: "E ser-me-eis testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia, em Samaria, e até os confins da terra" (At. 1:8). E quando o apóstolo João começa a sua Primeira Epístola, quase setenta anos depois, parece recordar essas palavras do Senhor, pois diz: "O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam a respeito do Verbo de vida ... o que temos visto e ouvido, isso vos anunciamos" (1ª Jo. 1:1, 3). João assume a perspectiva de uma testemunha.

O que se requer em um tempo tão perigoso e confuso como o que vivemos são pessoas que tenham visto algo espiritualmente dizendo, que tenham um testemunho para dar, ou melhor, que seja um testemunho em si mesmo. É diferente falar do que temos lido, do que nos contaram, do que estudamos em um determinado lugar, a dar testemunho do que ouvimos, temos visto, contemplado e nós mesmos apalpado.

Em tempos como estes são necessárias testemunhas, e do que eles possam dizer. Só as testemunhas podem sustentar-se no meio da avalanche de incredulidade e confusão; e só eles podem elevar-se com um testemunho indesmentível. Podemos questionar contra as posições doutrinais estudadas em um livro, mas não podemos questionar contra a verdade vivida. Os que resistem tal testemunho serão considerados culpados disso.

A Primeira Epístola de João começa com o testemunho de uma testemunha, e conclui com o testemunho de outra testemunha. No capítulo 1 é João, o apóstolo; no capítulo 5 é o próprio Deus quem dá testemunho do seu Filho. "Se recebemos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; porque este é o testemunho que Deus deu a respeito de seu Filho.Quem crê no Filho de Deus, em si mesmo tem o testemunho; quem a Deus não crê, tem-lhe feito mentiroso, porque não creu no testemunho que Deus deu a respeito de seu Filho". Sem dúvida nenhuma, maior é o testemunho de Deus que o testemunho dos homens. Mas se não crermos em João, como creremos em Deus? Se é imperdoável desprezarmos a uma testemunha verdadeira como João, de quanto não será desprezarmos a Deus?

No capítulo 5 de 1ª João é mencionado mais testemunhas. Há três testemunhas que dão testemunho no céu e três que dão testemunho na terra. No céu, o Pai, o Verbo e o Espírito Santo; na terra, o Espírito, a água e o sangue. Isto testemunha que os atos atestados são certíssimos, pois há várias e tais testemunhas. Na Escritura antiga se dizia que por boca de duas ou três testemunhas toda palavra seria confirmada. Aqui temos muito mais que isso, porquanto aquilo que é testemunhado é o maior feito da história. É a vinda do Filho de Deus em carne e sangue para salvação dos homens.

Por isso, ignorar este testemunho pode ser também a maior causa de condenação. Quem poderia fazer a Deus mentiroso e ficar impune? Recordemos: a maior das epístolas de João conclui com uma testemunha, o Maior de todos, e com um testemunho que não pode ser rejeitado. Você é desta classe de testemunhas? Qual é o seu testemunho? Por último: Você creu no testemunho de Deus?

Design downloaded from free website templates.