Piedade e juventude

"Exercita-te na piedade; porque o exercício corporal para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo aproveita, pois tem promessa desta vida presente, e da vindoura" (1ª Tim. 4:7-8).

Igual que em nossos tempos, nos do Paulo e Timóteo havia uma grande afeição pelos esportes. Os Jogos Olímpicos tinham estendido seu renome desde séculos, além da Grécia, por todo o Império Romano. Paulo mesmo, em suas epístolas, utiliza muita terminologia destes jogos, toda ela muito aplicável à carreira do cristão. Entretanto, aqui Paulo adverte a seu jovem colaborador Timóteo sobre o perigo de deixar-se arrastar pela paixão do esporte.

Sem dúvida, um corpo jovem necessita a expansão e exercício que o esporte oferece. É até conveniente e saudável. Mas Paulo sabe que pode transformar-se em uma paixão avassaladora. Hoje em dia somos testemunhas de uma afeição ainda maior que aquela, algo que poderia chamar uma 'cultura' do esporte, quase uma idolatria, respirada pela fama e o dinheiro. No âmbito esportivo se movem milhões, e os jovens são tentados desde muito cedo, bem para ser protagonistas deles, ou para converter-se em seguidores apaixonados das tribunas.

"O exercício corporal para pouco é proveitoso", diz Paulo. Certamente, o apóstolo lhe concede certa utilidade ao exercício corporal, mas é muito pequena comparada com o proveito do exercício da piedade, "...que tem promessa desta vida presente, e da vindoura". O ponto não é que se trate de algo ilegítimo, mas sim de algo insuficiente para ocupar o tempo do jovem cristão.

É insuficiente, porque os louros conseguidos pelo esporte só têm valor passageiro. Eles se murcham rapidamente. O jovem cristão, em troca, tem a oportunidade de obter troféus de valor perdurável, que transcendem o tempo e o espaço. Que vão além de uma curta etapa da vida. "Exercita-te na piedade" é um chamado a adquirir uma prática de fé e de boas obras. O exercício supõe paciência para adquirir a habilidade, tal como um atleta se prepara com tempo e firmeza para enfrentar uma competência.

De quanto se abstém um atleta para alcançar a vitória? Paulo mesmo o diz em uma de suas epístolas: "Não sabem que os que correm no estádio, todos na verdade correm, mas um só leva o prêmio? Corram de tal maneira que o obtenham. Todo aquele que luta, de tudo se abstém; eles, na verdade, para receber uma coroa corruptível, mas nós, uma incorruptível. Assim, eu desta maneira corro, não como indeciso; desta maneira luto, não como quem golpeia o ar, mas sim subjugo o meu corpo, e o ponho em servidão, para que, depois de pregar para outros, eu mesmo venha a ser eliminado" (1ª Cor. 9:24-27).

A piedade no jovem cristão é um exercício que implicará abster-se daquelas coisas que atraem normalmente à juventude. Em um tempo de sonhos e projetos, de esperanças e temores, o jovem cristão faria bem em exercitar-se naquilo que nunca perderá sua recompensa, nem nesta vida, nem na futura: a verdadeira piedade, a devoção de coração e vida, a Cristo.

Design downloaded from free website templates.