Recebereis poder

Atos 1:8.

O Senhor está a ponto de partir deste mundo, não como alguém que vai para a morte, mas sim como quem, tendo passado vitorioso através dela, subirá até a mão direita do Pai nas alturas.

Mas antes de deixar este cenário, deve insistir sobre a única coisa que importava nesse momento histórico para os seus inquietos e frágeis discípulos: "Ficai em Jerusalém até que do alto sejam revestidos de poder" (Lc. 24:49) ... "não saiam de Jerusalém, esperem a promessa do Pai ... sereis batizados no Espírito Santo, dentro de poucos dias" (Atos 1:4-5). A reiterada demanda do Senhor nos faz pensar que estava tomando até as mínimas precauções, pois eles tinham demonstrado muitas vezes a sua rapidez em decidirem por si mesmos.

Também corria um risco enorme ao deixá-los "sozinhos", embora não passariam mais de dez dias entre a Sua ascensão e o derramamento do Espírito. Daí a firme demanda do Senhor, inclusive com repreensão: "Não vos cabe a vós saber os tempos e as épocas que o Pai pôs em seu próprio poder; mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo e ser-me-eis testemunhas..." ( Atos 1:8). Seguiam inconscientes da sua falta de poder, mas o Senhor não. Tiveram o privilégio de andar com ele durante uns três anos e meio, mas a sua história não lhes garantiam o poder; tinham ouvido atentamente todos os seus ensinos, mas o conhecimento tampouco é poder.

Eles corriam o risco de interpretar aqueles ensinos, e percorrer a sua história como melhor lhes parecesse. Na realidade, o Senhor não queria que dependessem de si mesmos. Os atributos próprios da alma humana eram absolutamente insuficientes (ou um formidável estorvo!), para levar a cabo os propósitos divinos na terra. O nosso Senhor Jesus Cristo não quis utilizar nada das faculdades humanas em Sua obra. O Consolador deveria ocupar o lugar do próprio Cristo no coração deles, guiando-os a toda verdade (Jo. 16:12-13), revelando-lhes aquelas coisas para as quais não estavam antes preparados, para freá-los quando fosse necessário (Atos 16:6-7), para fortalecê-los no meio do fogo de provações que lhes sobreviriam (Atos 7:55).

"Recebereis poder...", quer dizer, "ainda não têm o meu poder em vocês, só têm em Mim um exemplo exterior, têm os meus ensinos, mas não têm o poder da minha vida dentro de vocês". A posterior vinda do Espírito e todos os frutos que se viram em nossos primeiros irmãos (9:31), demonstram a seriedade do assunto. Definitivamente, sem a presença, o poder e a direção do Espírito Santo, eles decisivamente teriam fracassado.

Cabe nos perguntar: Como estão os discípulos do Senhor Jesus hoje? Estamos enfrentando os desafios do tempo presente apoiados em nossa história e conhecimentos bíblicos? Ou, ao contrário, tendo aprendido algo dos terríveis fracassos da história da igreja e nossa própria, estamos aprendendo a esperar que "o poder do alto", a bendita pessoa do Espírito Santo, seja quem venha primeiro e nos esclareça o caminho a seguir, capacite-nos para a tarefa e nos dirija na batalha?

Design downloaded from free website templates.