Restaurando a visão

Somos extremamente tendentes a olhar para o que está diante dos olhos, para o que é aparente e não para o invisível pela fé. Para que tenhamos uma visão correta, o Senhor proveu para a Igreja os profetas. São eles que abrem a nós esta visão pela Palavra: "Não havendo profecia, o povo se corrompe..." (Pv. 29.18).

Para nos dar uma visão correta o Senhor sempre nos faz voltar ao princípio, e depois nos faz olhar para Jesus. Foi assim que os antigos alcançaram um bom testemunho pela fé (Hb. 11.2).

Ageu foi um desses profetas levantado por Deus, juntamente com Zacarias no tempo da restauração do templo de Israel. Ainda que o Senhor estivesse falando do templo de Israel no capítulo 2, a referência de Deus para o povo não era o templo, mas a Igreja gloriosa como veremos a seguir. Quando no verso 9 o Senhor manda o povo pela fé olhar para a glória da última casa, é claro que Ele estava dizendo de nós. Deus estava falando de Cristo Jesus e da Sua Casa que Ele mesmo edificou (Hb. 3.6), por isso podemos fazer uma referência a esta Casa.

Fazendo então uma alusão ao verso 3 de Ageu capítulo 2 o Senhor nos pergunta: Quem viu a glória da primeira Casa, da Igreja primitiva? Podemos vislumbrá-la pela fé olhando para as Escrituras, e a podemos ver com ouro, prata e pedras preciosas (I Cor. 3.13). E que estado nós a vemos agora? Olhando para a cristandade nos nossos dias não é nada, como diz o Senhor, aos nossos olhos?

Se olharmos desta forma iremos chorar como os judeus por não podermos mais restaurar e viver aquela glória. E jamais a poderemos em sua totalidade, visto que o Senhor nos ensina isto pelas 4 igrejas de Apocalipse, que Ele encontrará quando voltar: Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia.

Hoje encontramos os cristãos em muitas situações diversas, mesmo entre aqueles que dizem estar na visão. Uns preferem as reuniões em lares e outros em templos com certa organização equilibrada pelas Escrituras. Se olharmos para isto, iremos continuar confundidos, mas o Senhor restaura a nossa visão pela profecia, e nos faz olhar para Jesus e para a glória da última casa. O Senhor tira os nossos olhos do que é aparente e faz que olhemos para Jesus, autor e consumador da nossa fé, e nele vermos uma Igreja gloriosa, sem mácula nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.

Então o Senhor estimula a todos nós dizendo pelo verso 4: "Esforça-te, esforçai-vos todos vós, e trabalhai; porque eu sou convosco... o meu Espírito habita no meio de vós, não temais". No verso 8 Ele ainda diz: "Minha é a prata, e meu é o ouro, diz o Senhor".

As operações de Deus (ouro), os ministérios do Senhor (prata) e os dons do Espírito (pedras preciosas) não nos faltarão. Não faltará nada, porque o fiel Senhor o disse, o qual também o fará (I Tes. 5.24). A glória dessa última Casa será muito maior do que a primeira, diz o Senhor. Ainda que tenhamos muitas diferenças, temos que voltar os nossos olhos para esta última Casa. Seguirmos para o que é perfeito, e o caminho é o amor: "E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição" (Col. 3.12-14).

Design downloaded from free website templates.