Os que pedem sinais

O Senhor Jesus repreendeu severamente os judeus por pedir sinais. Eles queriam que Jesus lhes convencesse mediante os milagres e atos prodigiosos que ele era o Cristo. No entanto, o Senhor não quis conceder-lhe tal coisa.

É que os sinais não produzem fé no coração, só satisfazem a curiosidade da carne. Quando, na história relatada pelo Senhor, o rico pede a Abraão que envie algum profeta ressuscitado de entre os mortos para que a sua família se arrependa, Abraão responde: "Se não ouvem a Moisés e os profetas, tampouco se persuadirão ainda que alguém se levante dentre os mortos" (Lc. 16:31). Nem sequer a ressurreição de um homem poderia produzir arrependimento para a vida, porque isso só é produzido pelo ouvir e crer na palavra de Deus.

Os que pedem sinais são movidos na esfera da carne, das coisas exteriores. Deus procura é o coração do homem, ali nesse recanto onde só Deus vê e pode entrar. Corazim, Betsaida, Cafarnaum, são cidades galiléias que passaram para a história como cenários onde o Senhor fez muitos milagres, e às quais o Senhor repreendeu por não se arrependerem. "Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque se em Tiro e em Sidom se tivessem feitos os milagres que foram feitos em vós, a muito eles teriam se arrependido em cilício e cinza" (Mt. 11:21). A Cafarnaum diz: "Se em Sodoma se tivesse feito os milagres que foram feitos em ti, teria permanecido até o dia de hoje". Poucas palavras são tão severas como as que o Senhor dirige às cidades e aos homens buscadores de milagres.

Em outra ocasião, quando os escribas e fariseus disseram ao Senhor: "Mestre, desejamos ver de ti sinal", ele lhes respondeu: "A geração má e adúltera pede um sinal; mas nenhum sinal lhes será dada, a não ser o sinal do profeta Jonas". E este sinal não tinha a ver com atos prodigiosos que satisfizessem a curiosidade das pessoas, mas apontava para a sua própria morte e ressurreição.

Em seguida compara essa geração com um homem do qual saiu um espírito imundo. O espírito imundo retorna outra vez e possui aquele homem, provocando-lhe um dano maior. Da mesma maneira, essa geração que foi objeto da graça e do poder de Deus, se veria posteriormente cirandada por Satanás, e o seu último estado seria pior do que o primeiro.

Os que pedem sinais se expõem a um fim mau. Eles não têm um coração para ouvir quietamente ao Senhor, e crer em sua palavra. O seu coração malvado procurava sempre uma desculpa para não arrepender-se. Paulo, falando com os Coríntios, diz: "Porque os judeus pedem sinais, e os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado, certamente tropeço para os judeus, e loucura para os gentios" (1ª Cor. 1:22-23). Nem os judeus pedindo sinais nem os gregos procurando sabedoria, agradam a Deus. Só os que se gloriam em Cristo crucificado satisfazem o seu coração.

A cruz de Cristo é o sinal do profeta Jonas, a única que Deus dá ao homem como testemunho a respeito de seu Filho. Não podemos conhecer verdadeiramente a Cristo através dos sinais, mas sim na cruz. Ali foi realizada a obra mais prodigiosa e do mais vasto alcance.

Design downloaded from free website templates.