Jesus: O Príncipe da Paz

"...e o seu nome será: ...Príncipe da Paz" (Isaías 9.6).

Primeiro precisamos compreender a função de um príncipe em um reinado. O rei tem a função de governar todo o reino, mas o príncipe, que está sendo preparado para ser rei, pode já fazer um papel de mediador em uma província quando necessário. O rei governa um todo, mas o príncipe pode representar o rei em algumas tarefas. Jesus não é o Rei da Paz, mas o Príncipe da Paz, o Príncipe da Vida: "E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas. Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados" (Atos 3.15, 5.31).

Jesus em sua primeira vinda não veio para reinar, mas para mediar a paz entre os homens e Deus; e isto não entendeu a nação de Israel: "E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus. A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis" (Col. 1.20-22, Heb. 2.10).

Deus é o criador de todas as coisas, e reina sobre tudo (Salmos 103.19). Mas o homem se rebelou contra o seu criador. Os homens se tornaram seus inimigos, e para que o homem não perecesse, Ele enviou o seu Filho: o Príncipe da Paz, para fazer a reconciliação conosco: "Porque ele é a nossa paz..." (Efésios 2.14).

Jesus é o Príncipe da Paz. Ele é o testemunho da boa vontade de Deus para com os homens. Jesus Cristo é o príncipe enviado pelo rei para buscar a paz com os homens (Lucas 2.12-14). Deus enviou Jesus em paz; Ele é o Príncipe da paz. O Príncipe da Paz veio mediar a nossa paz com Deus, e agora vem ser a nossa paz: "Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo" (João 16.33).

Agora a paz com Deus não é um estado ou uma circunstância; Também não é a paz que o mundo dá, mas uma Pessoa: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize" (João 14.27). Agora o Príncipe da Paz vive em nós, e nos leva a viver em paz com Deus (Romanos 5.1-2).

Jesus veio como o Príncipe da Paz; Ele veio mediar a nossa paz com Deus; mas um dia, o seu Pai, o Rei dos reis, lhe dará o reino, e Ele reinará para todo o sempre (Apocalipse 11.15-17). "Por amor da verdade que está em nós, e para sempre estará conosco: Graça, misericórdia e PAZ, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, o Filho do Pai, seja convosco na verdade e amor" (II João 1.2-3). O Reino de Deus está em nós (Lucas 17.21), e é um Reino de Paz. Bendito seja o nosso Príncipe da Paz: Jesus.

Design downloaded from free website templates.