Do lixo ao trono

"Ele levanta do pó o pobre, e ao necessitado levanta do monturo, para fazê-los sentar com os príncipes, com os príncipes de seu povo" (Sal. 113:7-8).

Este texto trata especialmente da obra da graça de Deus. Neste caso vemos melhor que em nenhum outro a condescendência infinita de Deus em seu cuidado com o homem. Ele se vale do que é vil para o mundo e de nenhum valor, para reduzir a nada o que se gaba de algo.

Deus elege para si mesmo o que com desprezo despreza o mundo. Cobre o tabernáculo do testemunho com peles de roedores, escolhe pedra rudimentar sem lavrar como material para construir o altar, uma sarça como candelabro para sua manifestação ardente, e um pobre pastorzinho de ovelhas para ser o "homem conforme o seu coração".

As pessoas e coisas desprezadas pelos homens são freqüentemente de grande estima aos olhos de Deus. Ele acha dezenas de milhares que por seu estado e dignidade merecem uma lixeira, e lhes eleva, levando-os em seus potentes braços de misericórdia, até sentá-los entre os príncipes de seu povo.

O depósito de lixo é o lugar onde se jogam as coisas inúteis, as coisas gastas, já imprestáveis para o uso. Quantas vezes os eleitos do Senhor se sentem semelhantes a tal refugo, inúteis para todo uso, dignos somente de serem atirados ao lixo! Você, querido amigo, talvez hoje reconheça tal nulidade. Esta apreciação te causa tristeza, mas é, entretanto, sinal de saúde. Quando nós nos temos em pouco, Deus nos tem em grande estima. "Deus resiste aos soberbos, e dá graça aos humildes" (Tiago 4:6). Embora seja digno tão somente de ser jogado no depósito de lixo, Sua misericórdia terna lhe terá em conta e te elevará entre os príncipes de seu povo.

Oh, amigo!, se o pecado te faz sentir doente, e se da cabeça até os pés te aparece chaga podre e corrupção, ainda o amor do Senhor da glória baixará até ti, e a graça infinita de Deus, manifestada em Cristo Jesus, é capaz de te levantar e te constituir em glorioso troféu de sua graça.

"...para fazê-los sentar com os príncipes, com os príncipes de seu povo". Não há sociedade mais distinta que esta: "Vós sois linhagem escolhida, real sacerdócio, nação santa" (1 Ped. 2:9). Não temos chegado ao monte Sinai, "mas sim chegastes ao monte Sião, à cidade do Deus vivo, a Jerusalém celestial, à companhia de muitos milhares de anjos, e à congregação dos primogênitos que estão inscritos nos céus" (Heb. 12:18-24).

Os príncipes desfrutam de honra especial. Amados, ouçamos a Palavra: "E junto com ele nos ressuscitou, e deste modo nos fez sentar nos lugares celestiais com Cristo Jesus" (Ef. 2:6), de modo que como participamos de sua cruz, participaremos de suas honras. Quando vier o Senhor em sua glória, como te redimiu com seu sangue e te honrou na terra, assim te honrará no estado futuro, te fazendo sentar consigo e reinar entre os príncipes de seu povo para sempre. (Spurgeon, "Sermões Evangélicos").

Diseño descargado desde plantillas web gratis y profesionales.